Publicado por: Bira | 12/04/2011

V Maratón de Santiago – Resultado

No dia 03/04/2011 participei da 5ª edição da Maratona de Santiago. Porém, devido a lesão que tive e ao pouco treinamento que fiz, não participei da maratona, mas sim da meia-maratona. Além dessas duas distâncias, o evento também tinha uma corrida de 10 km (que para a decepção dos corredores não tinha medalha de premiação).

Soube na semana anterior que o horário da largada tinha sido alterado para às 09:00. Já não gostei pois achei que seria muito tarde. Cheguei em Santiago na sexta e já fui pegar meu kit. O local de entrega do kit é uma antiga estação de trem que virou um local de exposição. É um prédio antigo e bastante bonito (me lembrou a Estação Luz em São Paulo). Estava bem tranquilo. As tendas eram mais de publicidade, não tendo muitas tendas de vendas. E nas de vendas os preços estavam altos (com exceção de umas lembranças da maratona como caneta, caneca e até um óculos escuro com a logomarca da corrida).

No sábado eu descobri porque que o horário da corrida tinha sido alterado. Em Santiago ainda está em horário de verão. Eles adiaram a mudança do horário, e com isso está começando a clarear somente a partir das 07:30. Além disso, a temperatura pela manhã é muito amena, porém o clima é seco.

No domingo, como eu estava hospedado muito perto da largada, só fui para a área de concentração às 08:30, juntamente com Guilherme e Gustavo que iam fazer a maratona e Pat que ia participar dos 10 km. A largada dos 10 km se daria 15 minutos depois da largada da maratona e da meia, que ocorreriam juntas.

E as 09:00, após o grito de “Chi-Chi-Chi-le-le-le-viva-Chile”, foi dada a largada pelo presidente chileno Sebastián Piñera e a primeira dama Cecilia Morel. Meu objetivo nessa prova era bem simples: “aproveitar o passeio”! Queria curtir os novos locais que ia passar, sem me preocupar com o tempo.

O primeiro quilômetro foi bem tumultuado, devido a quantidade de gente, mas depois folgou bastante. A primeira parte da prova vai em direção ao parque O’Higgins (Bernardo O’Higgins Riquelme é considerado o pai da pátria chilena), contornando-o. Fui bem tranquilo nesses km iniciais, com o batimento cardíaco a menos de 160 bpm. No km 5 passei pelo primeiro posto de água. Para minha decepção era em copo de papelão… daqueles que você tem que diminuir o ritmo para beber senão se engasga todo! Por isso eu vi muita gente andando nesse e nos demais postos de água.

E seguimos em direção ao Estádio Nacional Víctor Jara (estádio o qual era utilizada como um campo de concentração no golpe militar de 1973). No km 10 mais um posto de água (e aproveitei para tomar o gel que tinha que ter tomado no km 7, mas como não tinha água não deu…), e um pouco antes do km 11 a separação dos que iam prosseguir para a maratona e os que iam começar a volta para a meia-maratona. Não vou mentir que me deu uma certa pontada por não seguir no percurso da maratona, mas tinha que focar no que eu estava treinado e no retorno depois da lesão.

Fiz a curva e segui para começar o retorno para a chegada. Só mais 10 quilômetros! E em muitos trechos a participação popular é fundamental. Diversos gritos de “ânimo” e “vamos” iam embalando os corredores. Também encontrei muitos brasileiros no caminho. Uma pena não poder fazer um filtro por país na lista de resultados.

Conforme a altimetria divulgada no site, a partir do km 16 o trajeto se tornava um leve declive até o final da prova. Aproveitei que estava muito bem até então (a média de batimentos estava em torno de 165 bpm) e resolvi apertar o passo e correr um pouco mais forte! A estratégia deu muito certo, pois faltando apenas 1 km eu estava conseguindo correr abaixo de 5:00 min/km e sem apresentar cansaço! Consegui passar o último km a 04:33 min/km, fechando a prova em 01:53:22. Um ótimo resultado! O percurso ajudou bastante, devido ao declive final e o percurso sem repetição de trecho.

Finalizada a prova, o pessoal de apoio colocou a medalha no meu pescoço e eu fui pegar frutas, água e isotônico. E veio minha segunda decepção com a prova… era impossível pegar alguma dessas coisas devido a quantidade de gente que tinha! A organização da corrida ao invés de fazer várias tendas e dispor os corredores em fila (o que ajuda na velocidade de atendimento), colocou uma tenda grande com algumas (poucas) pessoas entregando água e isotônico. Com isso ficava uma aglomeração imensa na frente dessa tenda tanto de pessoas querendo pegar como de pessoas querendo sair do tumulto. Uma lástima uma prova tão boa ter um final como esse.

Como eu estava perto do hotel resolvi comer por lá mesmo. Depois de comer e beber, voltei para ajudar Guilherme e Gustavo no final da maratona. Caminhei mais 4,5 km e fiquei aguardando eles. Depois de um tempo Gustavo apareceu (Guilherme já tinha passado, mas não o vi) e eu o acompanhei nos quilômetros finais de sua primeira maratona.

E eu pretendo voltar para Santiago para dessa vez participar da maratona!


Responses

  1. Boa noite, Bira!
    Eu adorei a MARATONA de Santiago ,mas não consegui ver nenhuma foto.Você conhece algum site que fotografou a prova?

    Agradeço,

    Angélica

    • Oi Angélica! Eu também gostei muito do evento, o que aumentou minha vontade de participar da maratona. Infelizmente eu também não apareci em nenhuma foto que consta no site oficial, e não encontrei outro site com fotos. Caso você encontre, por favor, passe aqui para divulgar, ok?
      Bons treinos!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: