Publicado por: Bira | 03/07/2011

XVII Maratona de São Paulo – Resultado

Depois de mais de duas semanas da prova, irei relatar como foi minha participação. Conforme os organizadores, a maior maratona do Brasil aconteceu no dia 19 de junho. Com um atraso (grande) na largada, saímos com previsão de calor, muito calor! Eu percebi que iria esquentar bastante quando estava indo para o local da largada, pois no trem eu estava vendo aquela neblina densa… sinal de que seria um dia bonito e quente!

Cheguei bem em cima da hora prevista para a largada, e fui entrando lá para a multidão. Realmente é um evento que reúne muita gente, mas a maioria dos participantes está nas distâncias de 10 km (grande maioria) e 25 km. Saímos pela Ponte Estaiada rumo à Ponte Morumbi. Realmente não dava para entrar no ritmo ainda devido à quantidade de corredores. Mas nos quilômetros seguintes consegui encaixar o ritmo, principalmente quando pegamos a Marginal Pinheiros. Na Juscelino Kubitschek a primeira mudança do percurso do ano anterior. Foi retirado o túnel e a travessia do rio se dava pela Ponte Cidade Jardim. Eu achei boa essa mudança. Seguimos pelo Jockey Club em direção à Cidade Universitária.

O calor já estava dando o ar da graça dele. Na frente da USP viramos para atravessar a Ponte Cidade Universitária e na Praça Panamericana fomos para a Brig. Faria Lima. Algumas bandas animavam o público e os corredores. Por sinal, esse ano teve um público maior! Muito bom isso, pelo ânimo que dá! Na Brigadeiro, fizemos o retorno e seguimos em direção ao Parque Vila Lobos. Até então estava me sentindo muito bem e estava conseguindo correr no ritmo esperado.

Passamos pela marca da meia-maratona e fomos em direção à USP. Passamos pela raia e seguimos pela Politécnica, ponto no qual os corredores dos 25 km davam adeus ao evento. Mas nós seguimos pelo ponto que eu acho pior do percurso. Já falei antes, e volto a repetir: é um lugar feio, sem árvore e abafado! Minha vontade era sair logo dali.

Mas o cansaço foi chegando… no km 26 já não consegui manter o ritmo de antes, diminuindo um pouco, e a partir do km 28 comecei a ter muita dor por causa de gases. Forcei ainda um pouco, mas no km 29 parei para urinar. Alguns litros de água a menos, voltei a correr, mas o incômodo continuava. Aproveitei uma ambulância que estava no km 30 e pedi um Luftal ou algum remédio para aliviar esse incômodo.

E segui pela raia pensando que se não melhorasse, iria parar no km 33, pois de lá já pegaria o trem e iria para casa. Mas a dor foi diminuindo, e eu consegui trotar mais tempo do que antes. Mas o ritmo já tinha ido embora… comecei a trotar e caminhar com frequência. Passei pelo 33 e pensei: “são só mais 9! Eu consigo!”. E segui adiante. Só queria terminar a prova! Fui indo assim até o 37 no túnel, onde consegui manter bem o ritmo nele. Na subida do túnel uma boa caminhada! A mesma coisa no Túnel Tribunal da Justiça. Mas finalmente, cheguei no Ibirapuera! Quilômetro 41! Agora eu tinha que chegar! Devido ao apoio do público consegui correr todo esse quilômetro e chegar! O momento esperado! Consegui completar a prova em 04:29:18.

Gostaria de agradecer a todos que estavam lá, incentivando e apoiando os corredores: Benel, Vivian, Alice, Márcia, Gaby, Xan, Rogério, Prof. Rogério, Agnaldo, Márcio Pinduca, Luzinete e Douglas! Muito obrigado!

E percebi que o treino é muito importante, mas não é só! Tem dia que não é o nosso… e tem dia que você não espera nada e consegue um bom tempo! E eu continuo na luta pelo sub-4 horas! Quem sabe em outubro, na Maratona de Santa Catarina?


Responses

  1. Muito bom Bira, o mais importante no meu conceito foi negativar a prova, esse foi o fato que determinou seu excelente desempenho! Para lhe ser sincero tive uma ótima surpresa quando vi seu tempo, não esperava ainda um desempenho tão bom… Parabéns!!!

  2. […] treinado muito bem desde o “fiasco” que foi a Maratona de São Paulo (fiasco no sentido de não ter sido nada como eu esperava que fosse, mas o mais importante eu […]

  3. […] Para a de Floripa, eu percorri mais quilômetros semanalmente do que as demais. Comparando com a de São Paulo, foram 7,61 km de média a mais. Corri 62,07 km por semana (aproximadamente 8,87 […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: