Publicado por: Bira | 07/08/2011

Golden Four Asics – Resultado

Hoje, véspera de meu aniversário, teve mais uma etapa da Golden Four, organizada pela Asics. A Asics está organizando 4 Meias Maratonas nível mundial aqui no Brasil. As duas primeiras etapas ocorreram no Rio de Janeiro e Belo Horizonte, e a última etapa acontecerá em Brasília.

O objetivo da Asics é propiciar uma nova experiência para os corredores, com horário de largada às 07:00, percurso plano (pelo menos a quantidade de subidas/descidas era bem pequena), buffet de massas e palestras na entrega do kit.

Resolvi ir de trem, pois atualmente não tenho tido muita paciência para “flanelinha” ou “guardador de carro” ou como você queira chamar (eu chamo também de vagabundo! Dá para perceber que estou sem paciência para isso, né?). A chegada da prova era no Jockey, mas de lá para casa é bem fácil ir de ônibus. Às 06:30 desci na estação Berrini, deixei o agasalho com minha esposa que seguiu já para o Jockey para tirar foto já lá, e fiz um leve aquecimento até a Ponte Estaiada, local da largada.

Estava uma manhã bem agradável, mas já dava sinais que ia esquentar um pouco. Com um pequeno atraso, a largada foi dada e seguimos descendo um dos braços da ponte no sentido oposto ao que normalmente são as corridas. Seguimos pelo contra-fluxo da Marginal Pinheiros, passando na frente do Shopping Cidade Jardim. Tentei segurar essa descida, pois ainda tinha muito chão pela frente. Meu objetivo nessa prova era obter meu recorde pessoal na distância. Realmente acreditei nisso devido aos meus últimos tempos e treinos que tenho realizado. Até ajustei o corredor virtual do Garmin para 04:50 min/km, meta desejada.

No km 4 passamos pelo Jockey e seguimos em direção à USP. No km 6 mais ou menos eu consegui chegar na velocidade almejada. Daquele ponto em diante era só manter! Fizemos alguns vai e volta em umas ruas perpendiculares à Raia da USP, e alcancei Rafael, colega da assessoria, que estava estreando em meias-maratonas, e estava correndo quase no mesmo ritmo que eu. Fomos juntos seguindo para a av. Politécnica também seguindo pelo contra-fluxo. Fizemos a volta no km 14 e voltamos pela Politécnica no outro sentido. Passamos às 16 quilômetros dentro do esperado, mas meu relógio já estava marcando os quilômetros um pouco antes da marcação oficial… então sabia que ia ter que correr um pouco mais forte no final para poder compensar esses metros a mais (que muito provavelmente foram por causa das tangentes).

A partir do quilômetro 18 comecei a apertar o passo, e tentar acelerar. Não consegui acelerar como fiz nas 10 milhas da Puma, mas consegui manter uma velocidade muito boa, passando o último km a 04:30 min/km e os últimos metros a 04:11 min/km, fechando a prova em 01:41:54 e obtendo assim meu novo recorde pessoal! Consegui nos últimos 2 meses baixar em quase 5 minutos meu tempo de meia, que era do ano passado!

Realmente foi uma prova muito boa que eu espero que se repita nos próximos anos!

Em tempo… no quilômetro 4, um corredor da E.C Tavares caiu e sofreu uma parada cardíaca. Ele foi socorrido e revivido. Estimo melhoras a ele, e caso alguém o conheça ou tenha notícias, por favor, coloque nos comentários como ele está. Realmente é algo que pode acontecer a qualquer um, por isso sempre insisto em ir periodicamente (de preferência anualmente) ao médico e fazer exames específicos, além de manter uma rotina de treino, não passando dos seus limites. Isso com certeza ajuda a minimizar os riscos.

Porém, pelo que eu soube, não conseguiram identifica-lo inicialmente. Nesse ponto a organização falhou feio, pois já que ele está inscrito, seria importante ter em cada ambulância e equipe de apoio a listagem com os nomes dos participantes para situações como essa. Outra falha é não deixar no verso do número do peito um espaço para colocar o nome, contato em caso de emergência, tipo sanguíneo, etc. Essa medida também ajuda a localizar a família com mais agilidade em casos como esse. Novamente, estimo as melhoras desse corredor, e que ele possa estar de volta às atividades de condicionamento físico o quanto antes!


Responses

  1. A prova foi fantástica. Curti cada momento, mesmo os de sofrimento.

    Boas Corridas!!

    Alessandro
    http://blog42195.blogspot.com/
    @alesilvabr

  2. Opa, Bira ! O aluno da E.C. Tavares saiu do hospital ontem. Segundo o Luis Tavares, foi muito grave o incidente, mas agora está td bem. Abs
    Marcio Batista

    • Oi Marcio! Obrigado pela informação! Que bom que ele já está bem. Espero que ele consiga se recuperar plenamente e voltar a praticar atividade física, mesmo que de maneira mais controlada!
      Abraços

  3. […] em cidades diferentes (Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasíla) Ano passado, na mesma prova, eu tinha conseguido meu recorde pessoal que durou praticamente 1 ano, sendo quebrado somente na […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: