Publicado por: Bira | 03/10/2011

Maratona Caixa de Santa Catarina – Resultado

Ontem participei da minha 4ª maratona, praticamente um ano depois de ter conseguido meu melhor tempo na distância. Ao contrário das demais, como eu já tinha falado, eu estava realmente me sentindo preparado. Sabia que era uma prova para dar tudo certo. E foi exatamente o que aconteceu!

Durante a semana acompanhei a previsão meteorológica. Em todos os sites o texto era igual: 90% de chance de chuva para o dia da corrida! No sábado a previsão era a mesma, e choveu por lá, fraco, mas choveu. Já estava preparado para correr na chuva mesmo, mas não foi isso que aconteceu no domingo pela manhã.

Ao acordar olhei para o céu e o vi cheio de nuvens, mas não estava com muita cara de chuva. Tomei café no hotel (dentro das recomendações do plano alimentar) e fui andando para o local da largada que era a 10 minutos caminhando. Ao chegar no sambódromo (de onde seria a largada e chegada) me espantei com a pequena quantidade de corredores. Não estava tão cedo assim, pois faltavam menos de 45 minutos para o início da prova. E realmente a quantidade de corredores para a maratona era muito pequena. No evento também tinha uma corrida de 10 km, mas que começaria só depois.

Às 07:40 fui para a concentração. Fiquei esperando lá alguns minutinhos, e às 07:46 foi dada a largada dos 42,195 km pela beira-mar da cidade de Florianópolis. Adriano tinha falado para eu fazer a prova em um ritmo de 05:00/km, mas achei que seria muito forte. Então “acertamos” de ir a 05:10/km, que seria um pouco mais forte do que o da rodagem de 32 km, mas que acreditávamos que seria possível seguir.

E foi isso que fiz durante a prova. Tentei manter esse ritmo, e enquanto apreciava a bela paisagem ia fazendo conta para ver se estava dentro do estabelecido. No quilômetro 3, um formigamento no pé esquerdo começou a me incomodar. Era como se o tênis estivesse muito apertado (mas não estava, pois eu conferi isso quando o amarrei). Tentei ignorar esse formigamento, e segui em frente sentido sul da ilha, fazendo o retorno no km 6. Quando eu fiz o retorno, reparei que tinham dois corredores a uns 20 metros na minha frente com o mesmo ritmo meu. Eu não me afastava nem distanciava deles… seriam meus coelhos!

Lá pelo km 8 (ou 9) vi o pessoal dos 10 km vindo. Realmente tinha bastante gente para essa distância. Segui em direção ao túnel e indo passar pelo sambódromo novamente. Uma das grandes vantagens da pequena quantidade de corredores era poder correr livremente. Além disso a avenida era muito larga! Então corri livre do início ao fim da prova.

Perto do km 10 o formigamento passou. Ufa, não ia precisar parar para verificar o que estava acontecendo. Passei pela avenida paralela ao sambódromo no km 12, fiz pose para foto e segui em frente, rumo ao norte da ilha. Todo esse tempo o clima estava bem agradável, em torno de 18 a 19ºC, e sem sol. Estava conseguindo manter com tranquilidade o ritmo. Passei os outros 10 km nesse ritmo, onde fizemos o retorno no km 22. Nesse momento, vi que meus “coelhos” começaram a se distanciar. Se eu seguisse poderia quebrar, então decidi manter o ritmo. Também percebi que começou a esquentar um pouco. Estava começando um mormaço, e os termômetros já marcavam 22ºC.

Seguimos para passar novamente pelo sambódromo, no km 32. Dessa vez não passamos na avenida paralela, mas sim dentro do sambódromo. Mas pose para as fotos, um tchauzinho para minha esposa e a seguinte frase: “Estou zerado”. E realmente estava me sentindo muito bem. No km 35 que eu comecei a sentir um pouco o cansaço. Mas nada absurdo. Vi que meus batimentos estavam subindo, mas ainda estavam numa faixa muito dentro do esperado.

Fizemos o retorno, e calor começou a aumentar mais (pelo menos eu comecei a me dar mais conta dele). Vi que estava difícil manter o ritmo de 05:10/km, mas também não estava tão ruim, pois estava conseguindo passar menos de 05:20/km. Um pouco antes do retorno eu já tinha me aproximado dos meus “coelhos” e logo depois os passei. Aquilo me motivou pois vi que estava forte ainda.

Passei pelo km 40 e vi a última subidinha da prova. Uma subidinha bem curta que nos levava ao túnel. Porém essa subida foi traiçoeira comigo. Enquanto subia ela senti uma forte fisgada na parte interna da coxa direita. Não consegui mais correr, mas também não iria parar naquela hora. Arrastando a perna, comecei a andar bem rápido. Olhei para o relógio e vi que andando rápido daria para fazer o tão almejado sub-4 horas! Segui andando o mais rápido que pude. Também peguei a última pastilha de sal (sempre levo 1 a mais) e a mastiguei. O bom que estava com um copo d’água, o que ajudou a descer pela garganta o sal. Cheguei ao topo da ladeira e entrei no túnel. Tentei trotar mas doeu um pouco. Já era pelo menos 40 segundos andando. Vi na minha frente uma ampulheta, e a areia do tempo caindo cada vez mais rápido.

Continuei andando mas não senti mais dor. Tentei trotar e consegui. Ainda tinha tempo!! Fui aumentando o ritmo e passei pelo km 41. Era só mais 1,195 km pela frente. Não ia parar!! Aproveitei que agora o túnel era em declive e fui aumentando o ritmo o quanto podia. Só não poderia ter outra cãibra agora, pois eu já estava vendo a entrada do sambódromo e as pessoas do staff na torcida. Fui aumentando a velocidade e os batimentos aumentando na mesma proporção.

Passei pela placa dos 42 km e entrei no sambódromo! Só 195 metros me separavam do pórtico, o qual já estava vendo. Vi Erika me acenando e tirando foto. Apontei para ela o tempo do pórtico! Ia passar no tempo bruto abaixo das 03:40:00!! Senti novamente a fisgada da cãibra, mas só iria parar se minhas pernas travassem! Mas felizmente consegui seguir, e passar na chegada e agora poder falar: sou um maratonista sub-3h40′!!

Fiquei muito alegre na chegada! Pelos meus treinos eu esperava até um sub-3h45′, mas não queria me prender a isso para não me decepcionar caso não conseguisse. Mas realmente não esperava o tempo que eu fiz!! E acho que a caminhada acabou me ajudando, pois fez com que eu descansasse um pouco para poder apertar no final! Mesmo me deixando tenso se iria conseguir esse sub3h40′! Realmente é muita alegria completar uma maratona, e completá-la com um desempenho melhor do que o esperado é melhor ainda!!

E ainda cheguei a tempo de ver a premiação masculina da maratona, com a vitória de Adriano Bastos, tornando-se o tricampeão do evento (2008, 2009 e 2011 – em 2010 não aconteceu essa maratona).

Com relação a organização do evento só posso falar que a Latin Sports foi espetacular! Eles já estão acostumadas com o IronMan e a Track&Field Run Series, então não poderíamos menos deles! Água a cada 2,5 km aproximadamente, diversos postos de Gatorade (perdi a conta de quantos tinham), além de uma toalha de banho para quem completasse a prova, sem contar os itens do kit com boné e meia da T&F e squeezy.

Realmente foi uma prova perfeita, que só faltou um pouco mais da participação de corredores e de torcida. Com essa organização e a vista da prova, recomendo a todos!! Porém ainda não foram divulgados os resultados oficiais.

Quero agradecer a todos que me apoiaram e acreditaram que era possível um tempo como esse, mesmo quando eu duvidava! Ao meu treinador Adriano Bastos, a minha esposa Erika e a todos meus amigos, que não irei listar os nomes para não ser injusto caso esqueça de colocar o nome. Muito obrigado!!

E semana que vem começam os treinos para o Desafio do Pateta!!


Responses

  1. Bira, corrida maravilhosa a sua. Parabéns pelo tempo, agora é um sub-3h40.
    E a sua descrição foi muito empolgante, tanto que também quero ser sub 3h40

    • Valeu Rogério!! Realmente foi uma prova que gostei muito! E pelo que você está correndo, com certeza será um sub-3h35′, e não duvido nada ser um sub-3h30′!! Abraços, e bom final de treino para Buenos Aires!

  2. Muito bom, com muita técnica e planejamento conseguiu seu objetivo, fico feliz por ter participado contigo de algumas provas preparatórias e sempre fizemos seu RP, até o ponto que não consegui mais acompanhá-lo… parabéns!

    • Obrigado, Claudio! Com certeza sua companhia e controle de ritmo foram fundamentais. Viu como a variação por km foi pequena? Consegui manter um ritmo próximo a prova toda!
      Abraços!

  3. Parabéns Bira!
    Com determinação agente consegue tudo mesmo!
    Eu perdi aqueles meus kilos e você também perdeu os seus…
    Excelente Resultado e boms treinos para seu próximo desafio!
    abraços!

    • Bruno, obrigado!! Agora é focar no Desafio do Pateta!!
      Abraços!

  4. […] eu tinha falado no meu post anterior, eu tinha conseguido meu sub-3h40′ na Maratona de Santa Catarina, nesse domingo (pelo meu Garmin deu 03:39:41, mesmo eu o desligando alguns poucos segundos depois […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: